Processos

PTA

Vantagens na aplicação de Solda PTA
 

  • Aplicação automatizada utilizando plasma com arco transferido.
  • Metais de adição continuamente alimentado em forma de pó.
  • Baixa diluição do metal de base e com menor tempo de diluição;
  • Baixo aporte térmico;
  • Espessuras de camadas entre 0,2 a 7 mm em um só passe, com 95% de eficiência.

Saiba mais

O PTA (palsma de arco transferido) dentro dos processos de solda por arco voltaico é o processo de maior controle da energia térmica introduzida no substrato.

O processo parte de uma tocha de solda com o arco elétrico envolto em gás protetor. Internamente na tocha geramos um plasma por um pequeno arco elétrico auxiliar, plasma este que servirá de condutor e estabilizador para o plasma gerado pelo arco transferido, que libera a maior parte da energia térmica disponível.

Ainda no interior da tocha, em condições extremamente bem controláveis, é introduzida a liga metálica do revestimento quase sempre do tipo níquel-cromo-boro-silício ou cobalto-cromo-boro-silício.

Para o revestimento de um elemento de máquina, só há introdução de energia na superfície, podendo inclusive, o metal-base ser resfriado continuamente.

A camada obtida neste processo é de dureza totalmente controlável com todos os parâmetros  controlados por computador, inclusive a rampa de início e término do processo, evitando eventuais poros no fechamento do arco elétrico.

Por este motivo o processo presta-se por excelência para a automatização total. Para diâmetros externos e internos de buchas de desgaste, desde que haja volume suficiente para preparar o equipamento, é o processo mais econômico e reproduzível.

 

Principais  substratos/ materiais de deposição:

  • Inconels                                 
  • Hastelloys
  • Triballoys
  • Inox series 300/400
  • Ligas WC
  • NiCrBSi
  • Stellite
  • MCrAlY’s etc

 


Veja algumas fotos do processo, clique para ampliar.

cascadura.com.br
Todos os direitos reservados | Cascadura 2017